sexta-feira, 16 de maio de 2014

Do Livre Arbítrio:

A presença ou ausência do Livre Arbítrio encontra-se a vontade do homem em quatro estados
diferentes, a saber:


1. Antes da queda: Totalmente presente.
2. Depois da queda: Totalmente ausente.
3. Depois da regeneração: Parcialmente presente.
4. Depois da ressurreição da carne: Totalmente presente.

Para preservar a objetividade trataremos abaixo apenas o que diz respeito ao homem
antes e após a queda. 
 
O Homem, e o Livre Arbítrio no seu 1º Estado (Antes da queda em pecado).

A Bíblia ensina que no paraíso, antes do pecado, o homem era livre, tinha tudo e podia todas as coisas, ou seja, este é o 1º Estado, o original: o homem fazia uso de 100% de seu Livre Arbítrio. Sabemos que no paraíso o Homem foi criado a Imagem e Semelhança de Deus. Estava espiritualmente vivo. Deus falava ao Homem pessoalmente. O Homem podia decidir-se sobre todas as coisas. Podia decidir entre obedecer a Deus, ou dar ouvidos ao pecado. Decidiu pelo pecado.

Vejamos agora o Homem, e o Livre Arbítrio no seu 2º Estado (Após a queda em pecado).

Após a queda o Homem perdeu o Livre Arbítrio, e a Imagem e Semelhança de Deus. O ser humano, agora morto em delitos e pecados, anda errante em um mundo perdido. Não apenas cego para coisas de Deus, mas morto espiritualmente. Impossibilitado de voltar-se ao Deus verdadeiro através de meios próprios, o homem cria para si religiões de mistério, satisfazendo-se com a ilusão de estar no caminho certo. Porém, para desespero de todos, por mais esforço que faça, a humanidade em completo estado de depravação, é incapaz de decidir-se por coisas espirituais 1Co 2.14. É inimiga de Deus, e jamais decidirá por fazer a vontade de Deus. 
 
A decisão humana pelo pecado levou o ser humano a sofrer uma tripla consequência:

A Queda: Com a queda em pecado o Homem passou de uma natureza Pura, e Santa, para uma natureza pecaminosa, e completamente perdida. A humanidade que antes era livre de tudo e de todos, se tornou agora escrava do pecado, sendo ao ser humano impossível escolher não pecar.
 
Perda da Imago Dei: Completa perda do seu estado original, perda da Imagem de Deus. Perda também da capacidade de aproximar-se de Deus por meios próprios.

Morte espiritual: Levou-nos ao completo afastamento de Deus. (Gn 3.23/Ef 2.1). A morte espiritual é o ponto de partida para qualquer reflexão envolvendo o Livre Arbítrio. Portanto tenham em mente que visto que todos nós nascemos após a queda de Adão e Eva, logo, nascemos espiritualmente mortos. Ou seja, as criancinhas não nascem puras, mas perdidas por conta do Pecado Original, pois somos resultado da natureza corrupta de Adão, e não da Imagem Perfeita de Deus. Uma vez que após a queda adão e Eva se tornaram pecadores perdidos, por consequência, também o somos. Esta condição nos coloca em uma situação bem complicada. Humanamente falando estamos vivos, respiramos, pensamos, temos vontade própria, e até certa medida somos livres para escolher nossos
caminhos, porém espiritualmente falando estamos mortos, sem qualquer possibilidade de dar sequer um único passo na direção de Deus. Com isto concluímos que não só a Imagem de Deus e a natureza espiritual, mas também o livre arbítrio se perdeu completamente.

No que tange ao Livre Arbítrio, em nosso estado natural, mortos espiritualmente pelo pecado original, o máximo que conseguimos é, com dificuldade, decidir sobre coisas naturais/materiais, e muitas vezes nem mesmo nestas conseguimos muito sucesso.

Conclusão:

Quanto ao Livre Arbítrio ‘Espiritual’, concluímos que o Homem Natural não o tem realmente. Não pode, por sua livre vontade, aceitar Jesus. Mesmo em se tratando de coisas naturais não o pode usar como deseja. Diante disto resta-nos a pergunta:

Então como alguém pode tornar-se cristão? 


Bem, o fato é que ninguém converte a si próprio. Mas quando a Palavra de Deus é anunciada, os ouvintes tornam-se alvos da ação do Espírito Santo. Este por sua vez, os convence do pecado, da justiça e do juízo de Deus, amolece o seu coração de pedra, e Graciosamente lhes oferece o perdão e a oportunidade de arrependerem-se, e crerem em Jesus como Senhor e Salvador.

Observe que não há qualquer participação do homem. É puramente a Obra de Deus acontecendo. Mesmo o ato do arrependimento não é obra do homem, mas sim de um Deus maravilhoso que quer nos salvar.
Na Glória Eterna será o momento em que o homem retornará a usar 100% do seu livre arbítrio. Será um momento lindo, quando juntos estivermos na Glória de Deus. Não como denominação religiosa, placa de igreja, etc.., mas como Cristãos, Ovelhas do mesmo Pastor que é Jesus.
A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. (Rm 10:9-13)

Ainda há tempo. Vem pra Jesus!

Rev. Ari Fialho Júnior
Teólogo Luterano
Soli Deo Gloria!

Um comentário:

  1. Encontrei seu blog e é uma honra estar a ver e ler o que escreveu, quero felicitar-vos, pois é um bom blog, sei que irá sempre fazer o melhor, dando-nos boas noticias, e bons temas.
    Quero aproveitar a oportunidade para partilhar o meu blog : Peregrino E Servo.
    Vou ficar muito feliz se tiver a gentileza de fazer uma visita ao meu blog.
    PS. Se seguir, fique a saber que irei seguir também seu blog, se o conseguir encontrar.
    António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir